top of page
  • Farmácia Jr. Consultoria UFMG

Falsos alimentos saudáveis

Atualmente, a quantidade de pessoas que buscam por uma alimentação mais saudável aumentou de maneira considerável. Assim, a procura por alternativas dentro do seu padrão alimentar e algumas trocas em seu cardápio na hora das refeições se tornaram constantes.

Muitas vezes, fazemos escolhas sobre a nossa alimentação que acreditamos ser saudáveis, seja pelos ingredientes principais apresentados na embalagem, pela isenção de açúcar ou versões light de um determinado produto. Mas será que eles são mesmo benéficos à saúde?

Diante de tantos produtos industrializados e recheados de informações, é normal nos sentirmos confusos em tomar a decisão certa. Mas, será que aquela barrinha de cereal, o peito de peru fatiado e a gelatina na prateleira do supermercado são realmente opções de alimentos saudáveis para sua dieta?





O que pode te auxiliar na escolha do alimento saudável?


A rotulagem nutricional é uma ferramenta para nos auxiliar na tomada de decisão para uma alimentação mais saudável, já que possui toda a descrição destinada a fornecer informações ao consumidor sobre as propriedades nutricionais de um alimento, compreendendo a declaração de valor energético e os principais nutrientes.

Dessa forma, ela deve conter: tabela nutricional; declaração das quantidades de valor energético, carboidratos e açúcares, proteínas, todas as gorduras, fibra alimentar, sódio, vitaminas e minerais e alegações nutricionais; denominação de venda do alimento; lista de ingredientes: conteúdos líquidos; identificação da origem; lote; nome ou razão social e endereço do importador, caso importado; prazo de validade; instruções de preparo e uso, quando necessário.

Por isso, é importante sempre estarmos atentos aos rótulos dos produtos, a fim de entender quais são os ingredientes totais e em quais quantidades eles aparecem na formulação. E uma dica: eles estão sempre em ordem decrescente, ou seja, o que mais está presente no alimento vem em primeiro na lista.


Como a Indústria Alimentícia se comporta?


Visto que o público de alimentos saudáveis tem aumentado, não param de surgir produtos “fit”, com embalagens atrativas que aparentam ser a escolha perfeita para incluir na dieta. Contudo, a maioria desses alimentos não trazem tantos benefícios para a saúde quanto prometem no rótulo.

Com o objetivo de chamar a atenção do consumidor, as embalagens dos alimentos podem apresentar informações que induzem ao erro. Contudo, a legislação de rotulagem é muito clara quanto a isso.


Exemplos de Falsos Alimentos Saudáveis


Para ilustrar isso, alguns exemplos de alimentos que podem ser considerados falsos saudáveis são:

- Barrinhas de cereal: possuem muito açúcar e gordura em sua composição, principalmente as que têm cobertura de chocolate. Dica: verifique os ingredientes no rótulo: os cereais integrais ou castanhas devem ser os primeiros da lista. Procure também por xarope de glicose, glucose de milho, açúcar invertido ou maltodextrina - todos eles são tipos de açúcares.

- Gelatina: é rica em corantes, açúcares aromatizantes e saborizantes. Todos esses químicos podem acarretar uma disbiose ou inflamações do intestino.

- Peito de Peru: possui elevadas quantidades de gordura e sal. Assim, não entra na lista de alimentos mais saudáveis que você pode ingerir.

- Açaí: a fruta em si é um alimento saudável e rica em antioxidantes, ferro e fibras, possui alto valor energético e ação anti-inflamatória. Contudo, sua polpa congelada, consumida nas grandes cidades, é carregada de xarope de glicose com guaraná, o que confere um sabor doce ao alimento. Assim, o alimento passa a ter altas concentrações de açúcar, o que aumenta o seu valor calórico.

- Suco de caixinha: possui mais água, açúcar e conservantes do que frutas. O melhor é optar por sucos naturais ou até mesmo a própria fruta, que possui mais vitaminas, fibras e minerais quando é consumida inteira do que batida.

- Pão integral: alguns possuem maior quantidade de farinha branca do que integral na composição. Dica: Escolha a opção em que a farinha integral aparece no topo da lista de ingredientes. Além disso, para um produto ser considerado 100% integral, a farinha de trigo branca não deve estar presente na composição do produto.

- Refrigerante Zero: sua falta de açúcar é compensada por uma alta quantidade de sódio, que, em excesso, pode provocar hipertensão, problemas renais e retenção de líquidos.

- Granola: possui grande quantidade de açúcar, deixando alto o teor de carboidratos no alimento. Dica: Sua lista de ingredientes deve apresentar os cereais, grãos e sementes em primeiro lugar, o que a caracteriza como um alimento saudável.



Como a Farmácia Júnior pode te ajudar?


Em base à todas as informações que já falamos a cerca do conhecimento dos ingredientes nos alimentos, nós da Farmácia Jr. Consultoria podemos te ajudar!

Na nossa carta de serviços oferecemos o serviço de rotulagem nutricional que pode regularizar seu produto nas exigências legais perante a ANVISA e "shelf life" para a determinação do tempo de prateleira sem a integridade comprometida de seu produto.

Vem ver nosso post sobre o assunto!

Entre em contato conosco e conheça mais acessando nosso site e nossas redes sociais.



Por Bruna Laia


Referências: http://saobernardo.com/blog/o-perigo-dos-falsos-alimentos-saudaveis/ https://www.vigilantesdopeso.com.br/br/artigos/falsos-saudaveis https://www.engeplus.com.br/noticia/geral/2020/nutricionista-aponta-sete-falsos-alimentos-sa udaveis https://sousimple.com.br/blogs/simple-blog/falsos-alimentos-saudaveis-saiba-quais-voce-prec isa-evitar-1

29 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page