8 maneiras de se evitar a contaminação de alimentos

Atualizado: Abr 6

Diversos microrganismos são benéficos à saúde, como aqueles que compõem a nossa microbiota intestinal e aqueles que fazem parte da nossa alimentação diária, como os que são essenciais para produção de queijos, iogurte, pão e cerveja. Porém, muitos outros microrganismos podem contaminar alimentos, promovendo alteração de sabor, aroma, aspecto, etc. Essa contaminação pode provocar malefícios à saúde do indivíduo, visto que pode levar à intoxicações alimentares.

A contaminação ocorre quando há a presença de qualquer material estranho no alimento como pregos, cabelos, insetos, metais pesados, detergentes, inseticidas ou microrganismos, como fungos e bactérias. Estas fontes de contaminação podem ser originadas através do contato com: solo, água, ar, superfície de utensílios, manipuladores de alimentos, animais e insetos.

Como o consumo de alimentos contaminados pode resultar em diversas doenças transmitidas por alimentos (DTA’s) e a contaminação pode ocorrer de diversas formas, é muito importante saber como evitá-la garantindo a segurança e a saúde de quem está consumindo.


1- Lave bem as mãos e os utensílios antes de preparar as refeições.

Os utensílios e as mãos podem apresentam diversos microrganismos provenientes do solo, ar, água e que podem contaminar o alimento.


2- Lave muito bem as frutas, legumes e verduras em água corrente e deixe-as de molho em água com hipoclorito de sódio.

Para ter a higienização esperada, deve-se usar a proporção de uma colher de sopa rasa de hipoclorito de sódio diluída em um litro de água potável. As verduras e legumes que serão consumidos crus devem ficar imersos nesta solução por 15 minutos e depois devem ser bem enxaguados com água potável.

3- Sempre utilize água potável na preparação de alimentos e bebidas.

Muitos microrganismos e insetos podem estar presentes na água não tratada, por essa razão deve-se sempre utilizar água tratada na preparação das refeições e bebidas.

4- Utilize diferentes equipamentos e utensílios, como facas ou tábuas de corte para alimentos crus e para alimentos cozidos.

Isso evita a contaminação cruzada, porque carnes cruas apresentam inúmeros microrganismos que podem ser transmitidos para os alimentos cozidos quando é compartilhado o mesmo utensílio.


5- Descongele os alimentos sempre dentro da geladeira e não congele alimentos que já foram descongelados.

O ar é um ótimo meio de propagação de microrganismos, por isso os alimentos que estavam descongelados e entraram em contato com ar não devem ser novamente congelados.

6- Deve-se guardar os alimentos em recipientes fechados ou cobertos com plástico transparente, dentro e fora da geladeira.

Isso evita que os alimentos entrem em contato por muito tempo com o ar, evadindo, assim, uma contaminação.

7- Guardar na geladeira os alimentos preparados no fogão, mesmo que ainda estejam quentes.

Isso também evita que os alimentos entrem em contato com ar e sejam contaminados. Alimentos quentes podem ser guardados na geladeira sem que haja qualquer risco de estragar o aparelho.

8- É muito importante ter boas práticas de fabricação.

Essas boas práticas de fabricação (BPF) garantem uma ótima higiene e qualidade dos alimentos, além de garantir a segurança de quem irá consumi-los. Elas devem estar presentes na produção, no transporte, no armazenamento, na distribuição, no preparo e na utilização dos alimentos.

Seguindo essas dicas de boas práticas de fabricação, manipulação e higienização de alimentos, o tempo de validade de diversos alimentos pode ser aumentado e diversas doenças transmitidas por alimentos podem ser evitadas.

Gostaria de saber se seu processo está evadindo todos os possíveis contaminantes? Tem interesse em implementar BPF em sua empresa? A Farmácia Jr. pode lhe ajudar! Confira o nosso site e entre em contato para marcar uma reunião diagnóstico.


3 visualizações0 comentário