Como conseguir o selo orgânico em cosméticos?

Atualizado: Mar 30

Cosméticos orgânicos são aqueles que devem possuir 95% ou mais de ingredientes orgânicos em sua receita. Os últimos 5% restantes da formulação podem ser compostos de água, matérias-primas naturais, vindo da agricultura ou extrativismo permitido não certificado para formulações orgânicas. Continue lendo para saber mais sobre cosméticos orgânicos!


Foto de Karolina Grabowska no Pexels


Mas o que são ingredientes orgânicos?


A matéria prima que é utilizada para produzir os cosméticos orgânicos não pode ser quimicamente sintética, isto é, produzida em laboratório, por exemplo. Além disso, todos esses ingredientes empregados, seguem uma linha de sustentabilidade e preservação da natureza, já que são retirados de maneira natural do meio ambiente, ou seja, proveniente de uma agricultura sem o uso de pesticidas e sem o uso de organismos geneticamente modificados.



Produtos orgânicos, naturais e veganos, existe diferença?


Existe! Os cosméticos naturais, por exemplo, seguem uma linha mais rígida de preservação e conservação do meio ambiente. Nesse caso, as embalagens desses produtos também entram na hora da fiscalização, sendo permitidas apenas as que são recicláveis.

Além disso, os ingredientes só podem ser utilizados como ‘naturais’ se eles se adequarem às normas de uso, no qual processos químicos e físicos devem ser autorizados. Ademais, também não são permitidos o uso de nanopartículas e testes em animais, a não ser que este teste não maltrate o animal em nenhuma hipótese, como por exemplo a extração de mel.

Já os cosméticos veganos são aqueles que não possuem ingredientes provenientes da extração animal ou que foram testados em animais. Assim, caso o cosmético possua 100% de origem sintética ele também pode ser considerado vegano, mas não pode ser considerado orgânico.


Mas afinal, quais são as vantagens e as desvantagens de se utilizar cosméticos orgânicos?


Além dos benefícios relacionados ao desenvolvimento sustentável, algumas pesquisas já realizadas afirmam que são muitos os benefícios que estes promovem. Um deles, por exemplo, é tratar profundamente a epiderme, uma vez que os aditivos naturais penetram no tecido e promovem o ressurgimento das condições naturais da derme, como a vitalidade, brilho, etc.

Assim, os cosméticos orgânicos proporcionam um excelente benefício para pessoas com a pele sensível, por exemplo, uma vez que as substâncias naturais utilizadas possuem um menor potencial de irritabilidade do que as substâncias sintéticas.


Já em relação às desvantagens, além de ser um produto mais caro, os cosméticos orgânicos não conseguem prometer efeitos milagrosos proporcionados por produtos convencionais, como por exemplo, o efeito anti-idade.


Como conseguir o selo de cosmético orgânico?


A certificação de cosméticos orgânicos, segundo a Lei 10.831/2003 está indefinida, isto porque a Instrução Normativa específica ainda não foi publicada pelo MAPA/ANVISA. Dessa forma, a ECOCERT concede o referencial COSMOS, que deve cumprir as premissas abaixo:

  • Promover o uso de ingredientes da agricultura orgânica;

  • Adotar processos de produção e manufatura ambientalmente corretos e seguros para a saúde humana;

  • Embalagens biodegradáveis ou recicláveis.

Já no caso da produção de produtos orgânicos, a legislação é bem definida e existe um processo de certificação bem consolidado, no qual as normas definem as exigências a serem cumpridas por todos os produtores, processadores ou comercializadores de produtos orgânicos, sendo a rastreabilidade orgânica de toda a cadeia produtiva a principal característica a ser respeitada.


O produtor/agricultor/processador ou comerciante deve:

  • Se associar à uma agência certificadora, onde obterá as informações sobre as técnicas de produção;

  • O produtor apresentará uma plano de produção que se adeque às normas e manter os registros (origem dos insumos, volume utilizado, aplicações, etc.) sempre atualizados;

  • Um inspetor mandado pela certificadora realiza visitas periódicas e emite relatórios quanto aos meios de produção utilizados pelo produtor;

  • Esses relatórios são encaminhados ao Departamento Técnico ou ao Conselho de Certificação da certificadora, que delibera a concessão do certificado que habilita o produtor a utilizar o selo;

  • A certificação pode ser solicitada para algumas áreas ou para toda a propriedade.



Mas como esses padrões são estabelecidos?


Esses padrões são estabelecidos pelo Departamento Técnico das agências e certificadoras que, juntamente com agrônomos, veterinários e produtores orgânicos, fazem reuniões a fim de discutir a viabilidade técnica das práticas propostas.

Além disso, os padrões devem sempre estar de acordo com as diretrizes básicas estabelecidas pela IFOAM (Federação Internacional dos Movimentos da Agricultura Orgânica), sendo que as normas estabelecidas devem ser rigorosamente cumpridas pelo produtor que deseja obter e manter a certificação.

O conhecimento acerca dos produtos que consumimos é de extrema importância para o desenvolvimento do hábito de consumo consciente. A Farmácia Jr. se preocupa com os seus clientes e busca sempre propiciar conhecimento acessível e concreto relacionado a questões relevantes na vida das pessoas.

Quer saber mais sobre cosméticos? Leia mais no nosso blog, sempre trazemos conteúdos relevantes sobre diversos temas na área de cosméticos, alimentos, drogarias e empreendedorismo. Você também pode nos conhecer melhor acessando o nosso site aqui.


Referências:

https://lespeaux.com.br/blog/cosmeticos-organicos-vale-a-pena-investir/#:~:text=Produtos%20naturais%20e%20org%C3%A2nicos%20tratam,produtos%20anti%2Didade%2C%20garantem.

Cosméticos orgânicos: saiba vantagens e desvantagens

Cosméticos orgânicos, naturais ou veganos: qual a diferença?

http://revista.fatecbt.edu.br/index.php/tl/article/view/675/423

http://www.iea.sp.gov.br/out/verTexto.php?codTexto=260

http://brazil.ecocert.com/referencial-cosmos-para-cosmeticos-naturais-e-organicos/index.html


58 visualizações0 comentário