Porque temos vacina para algumas doenças e para outras não?

O papel das vacinas no século XXI


A medicina moderna é responsável por conter e curar diversas doenças, evitando grandes contágios e muitas mortes através do uso de medicamentos, itens de higiene e proteção pessoal, cirurgias, exames e vacinas.


Entretanto, apesar do desenvolvimento da medicina, a pandemia de Covid-19 evidenciou a fragilidade de nosso sistema de saúde, e a dificuldade em encontrar tratamentos adequados frente à milhões de mortes causadas por um vírus pouco conhecido e de fácil transmissão.


Esse panorama tem mudado com a criação e aplicação das vacinas, mas você sabe por que não temos vacinas para outras doenças?


Vem com a gente que a Farmácia Júnior te explica!



O desenvolvimento de vacinas


Para criação de uma vacina eficaz vários fatores devem ser considerados. Tais fatores estão relacionados ao patógeno causador da doença, ao sistema imune humano e a tecnologia disponível.


Para facilitar o entendimento colocaremos sob holofotes uma doença descoberta a mais de 30 anos que está relacionada a milhões de mortes no mundo e ainda não possui uma vacina preventiva eficaz: a AIDS.


Com certeza você já pensou ou ouviu alguém comentar sobre a discrepância entre a criação de vacinas para o Covid-19 em tão curto prazo, e a ausência de uma vacina para o HIV que já é conhecido a mais de três décadas. Mas isso pode ser explicado por 5 fatores principais:


1) Capacidade do patógeno em sofrer mutações


Ao se replicar os patógenos sofrem mutações, alterando algumas de suas características, logo quanto mais ele sofre mutações mais complexo é criar uma vacina, pois a vacina teria que ser eficaz contra uma enorme variedade de características.


O HIV sofre 4 vezes mais mutações que o Corona vírus em um certo período de tempo, assim a adequação da vacina a todas as variantes do HIV é mais complexa.


2) As células infectadas pelo vírus


Enquanto as células capazes de serem infectadas pelo Corona vírus ainda estão sendo descobertas, sabe-se que o HIV infecta células de defesa imunológica , em especial as T CD4, ou seja, ele dificulta a resposta imune por estar justamente nas células que deveriam realizar a defesa do organismo, matando essas células e impedindo a proteção do corpo contra outras doenças.


Dessa forma, uma vacina que estimule a resposta de células de defesa não é o suficiente contra o HIV.


3) A capacidade do sistema imune em deter o vírus


As vacinas são estimuladoras da imunidade natural, atuando como treinadores das células de defesa.


A imunidade natural muitas vezes é capaz de nos proteger sozinha, atuando sobre vírus como o da gripe por exemplo, e assim a vacina apenas intensifica essa capacidade, porém o sistema imune não é capaz de nos proteger do HIV, não havendo cura para a doença, logo, um aumento da capacidade de defesa do organismo pode ser insuficiente para a cura total da AIDS.



4) Tempo de detecção e ação do vírus


A rapidez com que o vírus causa sintomas, é detectado por exames e se replica nas células, também é um fator importante no desenvolvimento de vacinas.


O Corona vírus, por exemplo, pode ser detectado em alguns dias, enquanto o HIV pode se esconder e ficar “adormecido” por anos nas células de defesa.


Esse tempo de detecção e a proteção em estar “escondido” dentro da célula aumenta a capacidade de um retorno da replicação viral e portanto da doença algum tempo após a vacinação.


5) Tecnologia


Para criar uma vacina não basta conhecer o patógeno e seus mecanismos, é preciso possuir meios de chegar ao objetivo final: estímulo da imunidade natural.


Muitas vacinas são criadas utilizando patógenos mortos ou atenuados, por exemplo, mas para alguns patógenos como o HIV isso não é possível, pois o patógeno morto não gera uma resposta imune adequada, e o patógeno atenuado tem considerável chance de promover grande replicação e causar a doença.


Ainda existe esperança?


Após entender todos os fatores você deve estar se perguntando: Mas então nunca teremos vacinas contra doenças como a AIDS?


A resposta é que ainda há esperança, pois com o desenvolvimento da medicina e da tecnologia, novos meios de ultrapassar essas barreiras tem sido descobertos, a prova disso são as tecnologias desenvolvidas nas vacinas de Covid-19.


Falando em vacina, também pensamos em drogarias, as responsáveis pela vacinação de grande parte da população, já pensou em ter seu próprio negócio nesse ramo? Vem estruturar sua drogaria com a Farmácia Júnior, conheça nossos serviços!


Referências:

https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/43683

https://core.ac.uk/download/pdf/147519003.pdf

https://www.bbc.com/portuguese/brasil-53745688

https://www.youtube.com/watch?v=R3h5YMAAgIs



2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo