Produtor de alimentos: saiba como as bactérias Coliformes podem ser um problema para seu negócio!

As bactérias são seres ubíquos, ou seja, estão em toda parte, seja no ar, na água ou no solo, e apesar de conviverem conosco a todo momento quase nunca notamos sua presença. Estes seres, quando presentes nos alimentos, podem ser indicadores ou causadores de doenças, como intoxicações e infecções alimentares.

O que são as bactérias Coliformes, afinal?

O grupo Coliformes abrange várias espécies de bactérias que, usualmente, habitam o trato intestinal de animais e humanos. Além disso podem ser utilizadas como indicadores da qualidade das águas e dos alimentos. Quando presentes em alimentos, estas bactérias indicam condições inadequadas de higienização, processamento ou armazenamento durante a manipulação e transporte, pois a medida que crescem alteram certas propriedades do alimento, como aspecto, sabor e odor.

Quais problemas esses microrganismos podem trazer para o seu negócio?

Os produtores de gêneros alimentícios devem ter muita precaução e estar sempre atentos em relação a esses microrganismos, já que eles são capazes, além de comprometer a qualidade dos alimentos, de causar infecções alimentares, as quais variam de simples a graves de acordo com a bactéria coliforme presente no alimento.


As infecções alimentares mais brandas são responsáveis por diarreias aquosas, dores abdominais, cólicas e náuseas. Já as mais graves podem causar diarreias sanguinolentas, colite hemorrágica, desidratação, dores abdominais e infecções do trato urinário. Por apresentarem sintomas mais preocupantes, pacientes com infecção grave devem ser acompanhados por um profissional de saúde.


A disseminação das bactérias Coliformes se faz, principalmente, através de:

  • Contaminação de água e alimentos com fezes;

  • Contaminação cruzada ao utilizar utensílios contaminados;

  • Maus hábitos de higiene dos manipuladores dos alimentos.


Dessa forma, as melhores maneiras de evitar a contaminação e garantir a saúde do consumidor são:

  • Adotar boas práticas de fabricação;

  • Evitar contaminação cruzada;

  • Realizar uma higienização adequada dos utensílios;

  • Garantir manipuladores realizem uma higienização pessoal adequada no ambiente de trabalho;

  • Garantir que as matérias-primas e a água utilizada no preparo estão livres de coliformes;

  • Analisar as instalações físicas, observar se no local da fabricação há saneamento básico;

  • Adequar corretamente o armazenamento e o transporte dos alimentos.


Ao garantir a não contaminação por bactérias coliformes e evitar a disseminação das mesmas, os produtores certificam a qualidade do alimento e produzem alimentos seguros, que além de apresentarem maior tempo de prateleira e validade, não causarão danos a saúde do consumidor.


Tendo tudo isso exposto, é possível perceber que uma simples bactéria pode comprometer a saúde do consumidor e indicar, a partir da alteração do aspecto, odor e sabor, que o alimento está contaminado e que o processo de manipulação apresenta alguma falha.


Desta forma, o produtor precisa garantir que as regras de boas práticas de fabricação estão sendo seguidas durante todas as etapas de produção, visto que um pequeno erro pode prejudicar a imagem que o consumidor terá do seu produto, o qual pode acabar sendo associado a surtos alimentares graves.


Portanto, ao impedir a contaminação e a disseminação dessas bactérias, principalmente com boas práticas de fabricação e higienização correta, o produtor garante que seu alimento terá uma boa qualidade, o que leva a uma maior confiança dos consumidores. Logo é de extrema importância que você, produtor, fique atento às bactérias Coliformes, não permita que elas prejudiquem seu negócio.


Gostou do texto? Gostaria de mais informações sobre os diversos microrganismos presentes no nosso cotidiano? Leia o nosso texto 7 mitos e verdades em microbiologia.